05/03/14

















Fotografias de Sara Moutinho 



Um geógrafo e um poeta

Realizou-se na noite de 27 de fevereiro no Teatro do Campo Alegre/Câmara Municipal do Porto, o ciclo que, apontando para o futuro, continuará a fazer jus ao momento irrepetível e inusitado, à imaginação e à irreverência: “Quintas de Leitura”.
Desta feita a Palavra poética cruzou-se com a palavra conferencial e, de forma lúdica e dessacralizada, também com a dança, as artes plásticas, a performance, a música.
Esta sessão teve dois convidados principais, funcionando como um dois-em-um: o geógrafo Álvaro Domingues e o poeta João Habitualmente.
Álvaro Domingues fez a sua sexta conferência-esquisita, desta vez subordinada ao tema “Entre nós”, ou como os nós das autoestradas se entrelaçam com a nossa vida quotidiana.
Na segunda parte, o poeta João Habitualmente revelou, em primeiríssima mão, fragmentos do seu novo livro “Coisas do Arco da Ovelha”, pequeno tratado do banal familiar. O poeta convidado conversou sobre o livro e sobre a atualidade portuguesa com Francisco Louçã.
A sessão abriu com a atuação de Tânia Carvalho (voz) e Joana Gama (piano) na performance musical “ Idiolecto”. A ideia foi misturar duas músicas que fazem parte do imaginário da maior parte das pessoas, conseguindo encaixar uma música pop/rock cantada, por cima de uma clássica para piano.

A sessão contou ainda com outros convidados de peso: CAPICUA (música), Momentum Crew (dança), Isaque Ferreira e Isabel Queirós (leituras) e JAS (imagem).

1 comentário:

Pedra do Sertão disse...

Ah, como dá pena estar do outro lado do Atlântico e perder esses encontros!

Abraços

Araceli Sobreira

Venha nos visitar também:

www.pedradosertao.blogspot.com.br