12/06/07

Sugestão no JN (11 de Junho de 2007)


(para ler clicar sobre a imagem)

3 comentários:

Maria Velho disse...

Não se pode ficar doente, nem um dia!
Tanto gosto de me queixar que há poucos, bons, espectáculos no Porto e ...zás levo com uma mão cheia de gente fantástica e acontecimentos.
Vou ali tomar mais uma aspirina (efervescente) e já volto!

Parabéns Quintas de Leitura!
E Aldina Duarte- o fado no feminino...

j. monge disse...

Diz o JN, e aqui se faz eco:... " A fadista canta poemas dos seus gurus, mas também, do último trabalho, "Crua", os seus"...
Por acaso não são dela, são meus!

Patrícia Campos disse...

Caro João Monge, sabemos que todas as letras do CRUA são suas e que se há um «guru» nesta «história» será mesmo o João. Lamentamos imenso que a pessoa que escreveu esta noticia esteja convencida da afirmação que faz e porque a faz. Infelizmente a notícia não está assinada pelo que não consigo contactar a pessoa em causa. A informação que enviamos para a Imprensa fica aqui repreduzida para que não existem dúvidas de que não somos nós a fonte desta absoluta incorrecção:



Maria do Rosário Pedreira e Aldina Duarte
Poesia e Fado


A sessão «Amantes e Outros Nomes de Família», que se realiza no próximo dia 21 de Junho, às 22h00, no Café-Teatro do TCA, marca o regresso de Maria do Rosário Pedreira e de Aldina Duarte ao ciclo poético «Quintas de Leitura».

Aldina, a fadista, actuará na segunda parte de uma sessão inteiramente dedicada à poesia de Maria do Rosário Pedreira, outra convidada da noite.

Durante cerca de 30 minutos, a fadista interpretará temas dos seus álbuns «Apenas o Amor» e «Crua».

A primeira parte de «Amantes e Outros Nomes da Família» inicia-se com uma conversa entre a editora e poeta Maria do Rosário Pedreira e Maria João Seixas, dois nomes incontornáveis da cultura portuguesa.

As leituras estarão a cargo de Pedro Lamares, Romi Soares, Susana Menezes e da própria autora, que construiu um roteiro poético composto por treze poemas que perpassam toda a sua obra.

Foi neste roteiro que o fotógrafo Renato Roque se inspirou para compor as belas fotografias da sessão.

O habitual momento de performance será assegurado pela dupla lisboeta João Galante e Ana Borralho que apresentarão, em estreia nacional, a sua peça «Uníssono». A performance explora a relação que o corpo social contemporâneo promove com o corpo biológico, colocando, agora, no centro das atenções a barreira/relação entre os performers. Importa identificar e definir os limites do controlo sobre o próprio corpo; e da arte com os códigos que governam a sociedade.

Uma sessão cheia de poesia e imaginação que, prometemos, não irá esquecer tão cedo.

Bilhetes a 8 euros ( 5,50 com desconto) num teatro perto do seu coração.


Patrícia Campos 25 de Maio de 2007
Assessora de imprensa